Codemar vai apresentar Fundo de Investimentos e ativos ambientais na Smart Summit 2024

Áreas do Fundo recém-criado têm alto valor agregado; evento no Rio será nesta semana

A Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar) vai apresentar no Smart Summit 2024, no Rio de Janeiro, uma nova oportunidade para investidores, associada à preservação ambiental e ao mercado imobiliário. Trata-se do Codemar Fundo de Investimentos – um Fundo de Investimento Imobiliário (FII) recém-criado pela companhia.

Foto: Matheus Couto

O Smart Summit, nas próximas quinta (25) e sexta-feira (26), é o maior evento de investimentos, negócios e finanças do Rio de Janeiro. O encontro reunirá dezenas de expositores no Expo Mag, no bairro da Cidade Nova, na capital.

A Codemar tem hoje 100% das cotas do FII. A estratégia agora inclui a definição dos projetos para as áreas e a avaliação mercadológica de cada um deles, a fim de atrair novos investidores.

Entre os ativos imobiliários do fundo, estão as áreas da Mumbuca Verde: são 534 hectares preservados que geram ativos verdes (ou ambientais), chamados de Unidades de Crédito de Sustentabilidade (UCS), vinculadas a Créditos ao Produtor Rural Verde (CPR-V).

“Isso significa que o FII possui áreas com alto valor agregado”, afirma Cristiano Brochier, assessor especial da Diretoria de Planejamento da Codemar. “O Fundo está em linha com as necessidades e exigências do mercado global, e isso será um diferencial importante no Smart Summit”, acrescenta.

Foto: Leonardo Fonseca

A UCS é gerada a partir da manutenção da preservação das áreas. Cada UCS vendida a investidores (pessoas físicas ou jurídicas) garante que a área continuará preservada. Isso rende uma série de retornos aos investidores, como o Selo Verde.

Retorno

Entre os benefícios do Selo Verde, estão a abertura de novos mercados e financiamentos facilitados, por exemplo. A venda da UCS e a concessão do Selo Verde se dão por meio da Plataforma Mumbuca Verde, também lançada no ano passado pela Codemar.

Ou seja, os investidores que aderirem ao FII terão o retorno, dentre outros ativos, de um ecossistema financeiro lastreado na preservação ambiental.

Foto: Matheus Couto

O FII está registrado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e na Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Ambima).

Já a UCS é registrada como Título Financeiro na B3 (Bolsa do Brasil), além de estar amparada por legislação nacional e pactos globais. A UCS, além de ser uma investimento na preservação ambiental, também é um investimento como qualquer outro título financeiro: são negociáveis e oferecem retornos como dividendos.

Programas

Notícias

Fazenda Joaquin Piñero vira ponto turístico agroecológico

Pomar do projeto Inova recebe visitantes O pomar agroecológico do projeto Inova recebeu na manhã deste sábado (24) dezenas de visitantes que foram ao local...

Visita guiada na Fazenda Pública terá transporte com Vermelhinhos

Evento agroecológico será realizado pelo Inova Agroecologia neste sábado (24) Com o intuito de facilitar o acesso à Fazenda Pública Joaquín Piñero, no Espraiado, neste...

Domingo tem competição de pesca amadora com barco em Maricá

Cerca de 300 pescadores se inscreveram e vão disputar o troféu do Caiaque Fishing em Itaipuaçu O final de semana está chegando e quem estiver...