Codemar vai apresentar Fundo de Investimentos e ativos ambientais na Smart Summit 2024

Áreas do Fundo recém-criado têm alto valor agregado; evento no Rio será nesta semana

A Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar) vai apresentar no Smart Summit 2024, no Rio de Janeiro, uma nova oportunidade para investidores, associada à preservação ambiental e ao mercado imobiliário. Trata-se do Codemar Fundo de Investimentos – um Fundo de Investimento Imobiliário (FII) recém-criado pela companhia.

Foto: Matheus Couto

O Smart Summit, nas próximas quinta (25) e sexta-feira (26), é o maior evento de investimentos, negócios e finanças do Rio de Janeiro. O encontro reunirá dezenas de expositores no Expo Mag, no bairro da Cidade Nova, na capital.

A Codemar tem hoje 100% das cotas do FII. A estratégia agora inclui a definição dos projetos para as áreas e a avaliação mercadológica de cada um deles, a fim de atrair novos investidores.

Entre os ativos imobiliários do fundo, estão as áreas da Mumbuca Verde: são 534 hectares preservados que geram ativos verdes (ou ambientais), chamados de Unidades de Crédito de Sustentabilidade (UCS), vinculadas a Créditos ao Produtor Rural Verde (CPR-V).

“Isso significa que o FII possui áreas com alto valor agregado”, afirma Cristiano Brochier, assessor especial da Diretoria de Planejamento da Codemar. “O Fundo está em linha com as necessidades e exigências do mercado global, e isso será um diferencial importante no Smart Summit”, acrescenta.

Foto: Leonardo Fonseca

A UCS é gerada a partir da manutenção da preservação das áreas. Cada UCS vendida a investidores (pessoas físicas ou jurídicas) garante que a área continuará preservada. Isso rende uma série de retornos aos investidores, como o Selo Verde.

Retorno

Entre os benefícios do Selo Verde, estão a abertura de novos mercados e financiamentos facilitados, por exemplo. A venda da UCS e a concessão do Selo Verde se dão por meio da Plataforma Mumbuca Verde, também lançada no ano passado pela Codemar.

Ou seja, os investidores que aderirem ao FII terão o retorno, dentre outros ativos, de um ecossistema financeiro lastreado na preservação ambiental.

Foto: Matheus Couto

O FII está registrado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e na Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Ambima).

Já a UCS é registrada como Título Financeiro na B3 (Bolsa do Brasil), além de estar amparada por legislação nacional e pactos globais. A UCS, além de ser uma investimento na preservação ambiental, também é um investimento como qualquer outro título financeiro: são negociáveis e oferecem retornos como dividendos.

Programas

Notícias

Ministro Padilha visita projeto inovador em Maricá e destaca riqueza humana e geração de...

Chefe da Secretaria de Relações Institucionais também fez visita técnica a museu que será inaugurado O Ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, esteve...

Fazenda da Codemar passa a contar com vigilância por drone que ‘enxerga’ no escuro...

Ferramenta se soma ao patrulhamento em terra e é capaz de identificar pessoas em meio à mata, mesmo à noite, com imagens de câmera...

Seleção brasileira de handebol de praia é convocada para o Mundial da China

Equipe fez treinamento na Arena da Barra, em Maricá As seleções brasileiras de handebol de praia masculina e feminina estão convocadas para o Campeonato Mundial...