Visita de pesquisadora americana ao município marca início da colaboração com o instituto especializado em novas tecnologias aplicadas ao futuro das cidades

Cidade da região metropolitana do Rio de Janeiro, Maricá vai ter o primeiro laboratório do Massachusetts Institute of Technology (MIT) no Brasil. O município recebeu a representante do instituto americano, a pesquisadora Gabriela Bìlá, que fez um ciclo de visitas entre os dias 20 e 26 de julho para conhecer projetos da Prefeitura que estão sob responsabilidade da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar). O encontro marca o início de uma colaboração em fase de estruturação entre a cidade e o Media Lab’s City Science, grupo de pesquisa dentro do MIT especializado em novas tecnologias para responder aos enormes desafios do futuro das cidades.

“Nossa gestão em Maricá prioriza o povo e não existe futuro possível sem desenvolvimento social, econômico e sustentável caminhando lado a lado. Criamos empregos enquanto pensamos em novas tecnologias e trabalhamos a economia circular e a distribuição de renda. Tudo ao mesmo tempo. A chegada do MIT vai nos trazer estrutura científica”, afirmou o prefeito de Maricá, Fabiano Horta.

Com a unidade de Maricá, serão três laboratórios na América Latina – já existe um no México e outro está sendo desenvolvido no Chile. O City Science é mundialmente conhecido por sua pesquisa em veículos autônomos públicos, mobiliário robótico e simulações urbanas baseadas em agentes e dados. As instituições estão agora trocando informações e o próximo passo será a tramitação jurídica.

“Estamos em busca do melhor para Maricá e sua população e sabemos que isso é possível quando encontramos os aliados certos. Ter o MIT conosco nessa busca pelo desenvolvimento é um grande passo rumo ao futuro”, disse o presidente da Codemar, Olavo Noleto.

O contrato de cooperação consiste em montar um laboratório do MIT em Maricá, em parceria com outras universidades, cujos alunos vão compor os núcleos de pesquisadores nas ações que têm interesse mútuo e desenvolver um conjunto de atividades de ciências da cidade, ou seja, desenvolvimento urbano, tecnologia, designer, criatividade e inovação para as políticas que já estão em andamento em Maricá.

“Fiquei impressionada com o que vi em Maricá. Principalmente a união entre ciência, tecnologia e bem-estar social. Tenho certeza de que vamos crescer ainda mais juntos”, disse a pesquisadora Gabriela Bìlá, que vai voltar aos Estados Unidos, dividir informações sobre o que observou em Maricá e depois marcará a quarta reunião para começar a definir o escopo do trabalho conjunto entre o MIT e a Codemar.

Foram realizadas videoconferências com os pesquisadores Markus Elkatsha e Luis Alonso, também do MIT City Science, para identificar as principais oportunidades de atuação em conjunto com a Codemar para a criação do Maricá City Science Lab. O Lab será um centro de pesquisa e de intercâmbio acadêmico focado em inovação para a expansão urbana de Maricá. Lá serão experimentadas formas de integrar a infraestrutura da cidade a novas tecnologias com participação comunitária para servir a população e fomentar Maricá como um novo paradigma de urbanização.

Políticas públicas inovadoras de Maricá

Durante a visita, Gabriela Bìlá conheceu as lideranças locais responsáveis pelas políticas públicas mais inovadoras da Prefeitura de Maricá, entre elas os “vermelhinhos” (frota com 115 ônibus e 36 linhas do programa tarifa zero), as “vermelhinhas” (200 bicicletas compartilhadas disponíveis em 20 estações), ambas iniciativas mantidas pela autarquia Empresa Pública de Transportes (EPT); a moeda social Mumbuca (recebida por 42.500 moradores do programa Renda Básica de Cidadania); Biotec (empresa de biotecnologia que vai transformar produtos naturais em sustentáveis); Fazenda Pública Joaquín Piñero e a Maricá Telecom.

Mais informações sobre o CS e Media Lab: https://www.media.mit.edu/groups/city-science/overview/